domingo, 12 de outubro de 2008

Aqui há gato(s)...

Anda tal "miaria" (inventei agora mesmo) cá pelo bairro que resolvi montar nas minhas tamanquinhas e ir ver o que se passava. Fui à procura do Nico ( o meu gato) para ver se me esclarecia. Quando o encontrei estava ele em grande conversada com o Cocas e oYellow (são os dois que diariamente aparecem cá em casa para comerem a ração seca) e no momento em que abria a boca para o interpelar, ele, "xchiu, espera, estamos em conciliábulo". Como o meu gato já fala bem e bonito, esperei. Veio depois a explicação. "Que estavam a definir estratégias para a reunião de logo à noite no Tinoco, o clube da gataria da cidade" A reunião tinha sido convocada pelo Mago(*), sabedor pela D. Maria da Glória Sância, a sua dona, da intenção de deitarem abaixo o Tinoco, a fim de construirem no local um condomínio fechado. Vai daí, há que convocar toda a gataria, mesmo os estrangeiros e os e as das histórias tradicionais. Já tinham confirmada a presença do Gato das Botas, do Garfield, dos gatos e gatas do Livro dos Gatos de T. S. Eliot, pois nesta altura já estavam libertos do musical Cats, mas que apesar da recessão tinham resolvido, num gesto de corporativismo associativo, estar presentes. A Dama e os seus filhotes declinaram o convite porque teriam de trazer com eles o Vagabundo e a vida está cara. Mas enviaram um telegrama de apoio e uma verba para ajudar a custear as despesas. O Tom não vem pois anda preocupado com o Jerry. A Catwoman prometeu comparecer se conseguir libertar-se a tempo do compromisso assomido perante o Batman, que é o de resolverem a crise, a ver se não acontece outro crash como o dos anos vinte do século passado. O Zorba anda ocupadíssimo a ensinar uma gaivota a voar, mas se tiver tempo de ir a casa mudar de roupa, também aparece. A Gata em telhado de zinco quente prometeu vir, mas como é um pouco volúvel, e teria que pedir autorização para o Além ao Tenessee Williams, a presença não é certa. Mas certa é a presença de Gato Esteves, que com a sua música promete animar a reunião. O Lambão presidente do conselho fiscal, a Faísca e o Zimbro, sócios do clube, andam por fora a fazer-se à vida, mas vão estar presentes. Oxalá a reunião corra a contento. "Até logo" atirou o Nico. Os outros também miaram. E como jé era de noite, e de noite todos os gatos são pardos, portanto não correm o risco de ser denunciados individualmente, desapareceram pelos telhados em direcção ao Tinoco.



O que alguns escreveram acerca de gatos:

«Gatos falam com os rabos»

Cleveland Amory



«Os gatos podem ser engraçados, mas têm os modos mais estranhos de mostrar a sua alegria. O nosso sempre urinou nos nossos sapatos»

W. H. Auden



«É fácil entender porque é que os gatos despertam antipatia nas pessoas. Um gato mostra-se sempre bonito, sugestionando ideias de luxo, limpeza e prazeres voluptuosos»

Charles Baudelaire



«O gato é acima de tudo um dramaturgo»

Margaret Bensen



«Tenho sempre um calafrio quando vejo um gato que vê o que eu não posso ver»

Eleanor Farjeon



«Eu dei uma ordem ao gato e o gato deu-a ao seu rabo»

Provérbio chinês



«Se um homem pudesse ser cruzado com um gato melhoraria o homem mas deteoriaria o gato»

Mark Twain



«Gato amarelo ou gato preto, se apanhar ratos, é um bom gato»

Deng Xiaoping



«Um gato de luvas não captura nenhum rato»

Benjamin Franklin



(*) O Mago, o Lambão, a Faísca, o Zimbro, o clube Tinoco e a D. Maria da Glória Sância, são personagens do conto Mago, que faz parte do excelente livro os Bichos de Miguel Torga.

3 comentários:

Anónimo disse...

Apetece ser gato para escreverem tão bem, sobre mim.
Até porque gatos assim, devem ter uma enorme quantidade de Gatas à sua volta, o que também é uma perspectiva deveras interessante.
Algo me diz, que me estou a transformar....miau....miau.
Pronto.... Já me sinto gato. Onde estão as gatas!!!?
Continuarei por aqui a..." Mialgar".
Também inventei agora.

Pedro.

Carantonha disse...

Obrigado, obrigado

lili-gata disse...

miaaauuu...