quarta-feira, 1 de abril de 2009

Lembrando Mário Viegas


Madrugada de 1 de Abril de 1996. Protagonizando a última das inumeráveis cenas de uma curta vida (48 anos), morria na unidade de infecto-contagiosas d Hospital de Santa Maria, um dos maiores, se não o maior actor da sua geração - MÁRIO VIEGAS. Há treze anos, portanto. De seu nome completo António Mário Lopes Pereira Viegas, nascido em Santarém. Foi aluno da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se iniciou no teatro universitário. Passou também pelo Teatro Universitário do Porto. Frequentou o Conservatório Nacional e profissionalizou-se no Teatro Experimental de Cascais. Fundou três companhias de Teatro, sendo a última, a Companhia Teatral do Chiado, a menina dois seus olhos. Representou peças de inúmeros autores como Pirandello, Strindberg, Eduardo de Fillipo e Beckett, o seu autor de eleição, do qual também encenou. Fez também cinema.Filmes como Sem Sombra de Pecado, A Mulher do Próximo, A Divina Comédia, O Rei das Berlengas e Kilas o Mau da Fita, de certo modo a sua coroa de glória. Com um extraordinário domínio da palavra, foi um excelente divulgador de poesia, como extraordinário "recitador" que era (era assim que gostava de ser conhecido). Foi premiado diversas vezes pela Casa da Imprensa. Recebeu o Prémio Garrett da Sec. Estado da Cultura, como Melhor Actor. Distinguido em Festivais de Teatro e Cinema. Em 1994 foi ordenado Comendador da Ordem do Infante, pelo Presidente da República, Mário Soares. Dele disse José Saramago: - "Mário Viegas morreu. Era um cómico que levava dentro de si uma tragédia. Não me refiro à implacável doença que o matou, mas a um sentimento dramático da existência que só os distraídos e superficiais não eram capazes de perceber, embora ele o deixasse subir à tona da expressão às vezes angustiada do olhar , e ao ricto sempre sardónico e amargo da boca. Fazia rir, mas não ria. Pouca gente em Portugal tem valido tanto".
Conheci-o vagamente (ofereceu-me cópias dos poemas de Tossan, que ele dizia admiravelmente), mas sei que lá onde se encontra continua a fazer as suas CENAS e a espalhar o seu talento. Como diria Vinicius, de quem tanto gostavas, SARAVÁ, MÁRIO.

1 comentário:

cp_ou_pc disse...

-Cheguei a casa ligeiramente frustrado por mais uma tentativa em vão de ter acesso a alguém "próximo" de Tóssan e..."caio" no seu Blog.Conto história a crianças e por informações de um amigo Algarvio achei -pensamos- de muito interesse incluir poesia de Tóssan mas não tenho conseguido esse acesso necessário.Será que o Senhor ,uma vez possuir seus textos, não me poderia´enmviar cópias de sua ( Tóssan) poesia ? Rogo-lhe e espero não estar a pedir muito pois tal é valioso.Agradecendo Carlos Pinto : cp_ou_pc@hotmail.com